Pesquisar este blog

domingo, 2 de novembro de 2008

Um Dia de Saudades

“A morte é a vida mal interpretada...”
Clóvis Tavares
A Lágrima

Nascida na ternura ou na tristeza,
Límpida gota dos orvalhos d’alma,
Tu, lágrima saudosa, muda e calma
Que força enorme tens nessa fraqueza?

Possuis mais que o poder da realeza,
Quando és filha da dor que o pranto acalma,
E qual gota de orvalho em verde palma,
À pálpebra chorosa ficas presa!

Estrela de saudade, flor de neve,
Que o vento da tristeza faz brotar,
Amo o teu brilho nessa luz tão breve,

Do breve globo teu... imenso mar
Cujos fundos arcanos não se atreve
Nem se atreveu ninguém jamais sondar!

Carmen Freire
*****
Louvado sejas, meu Senhor,
por nossa irmã, a morte corporal,
da qual ninguém pode escapar.
Ai daqueles que morrem em pecado mortal!
Felizes os que estão na tua santíssima vontade,
que a morte segunda não lhes fará mal.
São Francisco de Assis
*****
Por esse dia de saudades, de lembranças afetivas e gratidões que o tempo e a distância não apagam e nem diminuem.

4 comentários:

Mel disse...

A morte é necessária...
Um dia de reflexão, Benja.
Bom fim de semana, Mel.

Marilac disse...

Benja,
Tem razão, hoje foi um dia de saudades! Um dia de reflexão tb como lembrou a querida Mel.
Afinal, impossivel não pensar um pouco hoje sobre o ciclo da vida, sobre o tempo que temos, sobre o que temos feito...

Lindo poema sobre a lágrima!

bjs
Marilac

Kenosis disse...

Olá irmãozinho! Paz e Bem! Sempre penso que a morte deveria ser sempre como que uma Festa de Amor, onde encontraríamos o Amado. Que, por nossas orações e pela extrema Misericórdia e Bondade de Deus Amor, possa assim ser para todas as almas que caminham neste mundo. Creio que Francisco louvava a Irmã morte por seu anseio de encontrar o Amado de sua alma...Que Ele lhe abençoe hoje e sempre! Abços!

faridah disse...

This blog have many nice picture, visit too ZrooglePic

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...