Pesquisar este blog

terça-feira, 8 de julho de 2008

Humilde Lembrança

Comoveram-me muito estas palavras de uma confissão do Mahatma Gandhi: “Não sou um homem de letras, nem um cientista, mas pretendo humildemente ser um homem de oração. Foi a oração que salvou a minha vida”...
(...) À semelhança de Gandhi, Chico não é um homem de letras, nem um teólogo, nem um cientista. Contudo, além dos títulos mais valiosos que estes, que estão registrados na Eternidade, ele é um homem de oração.
Isso significa, nem mais nem menos, que é uma alma profundamente identificada com o Plano Divino. Tenho tido a ventura de testemunhar (tanto quanto possível, sem ferir a privacidade de sua vida) a sublime vivência espiritual do nosso admirável amigo. É ele um verdadeiro filho de Deus, nascido e renascido do Espírito. É um coração que ternamente se reclinou junto ao coração do Mestre Divino traduzindo sem palavras, mas numa vida inteira, as sístoles e diástoles da Alma Sublime de Jesus, seu refúgio e fortaleza.
E nesse espírito de comunhão com o Alto ele tem nobremente vivido, e tem sofrido dores que o mundo desconhece, e tem realizado milagres de amor, e tem socorrido multidões torturadas e sofredoras. Tudo em nome de Deus, e por amor de Deus, e para glória de Deus.
Permitam-me parafrasear os pensamentos de Gandhi, a quem também muito amo e muito devo: não sou entendido em ciências, nem homem de letras, nem teólogo, nem erudito em coisa alguma, mas pretendo humildemente, muito humildemente, ser um homem de oração. Também Amim, foi a oração que me salvou a vida. E agora alegro-me nesta confissão: foi com Chico Xavier que aprendi a orar...
Devo-lhe cornucópias de bênçãos. Rendo graças a Deus por sentir-me o menor dos servidores de Seu grande servo, buscando aprender a ser humilde servidor do Reino.
Santo Amigo, Amorável Benfeitor, Mensagem Viva de Deus: Vejo-te qual gaivota de luz, ora em altíssimos vôos pelas Esferas e Santuários do Céu, ora pousando serenamente no Coração da Rocha dos Séculos... E mal posso balbuciar: Chico querido, Deus te abençoe, Deus te abençoe!...

Clóvis Tavares
(julho de 1977)
*****
Na época em que a Humilde Lembrança foi escrita por Sr. Clóvis, Chico completava 50 anos de sua Missão Mediúnica, iniciada em 08 de julho de 1927 e havia psicografado 150 livros; hoje estaria completando 81 anos de Mediunidade Santificada pela renúncia em amor ao Cristo e já são quase 450 livros publicados, provenientes de seu lápis santo. Deixo aqui, nesta singela homenagem, todo carinho e toda gratidão de um coração devedor que reconhece a grande bênção de ter nascido na época e no país de Chico Xavier.
Hoje, por feliz coincidência, também é o aniversário de minha mãezinha, a quem também muito devo e amo e, apesar do diminutivo, é um grande coração materno que muito já sofreu e lutou por amor aos seus filhos. Que Maria, nossa Santa Mãe, a abençoe e ampare eternamente!

3 comentários:

Eternessências disse...

Deus abençoe esses dois corações queridos!...

Marilac disse...

Benja,
Repito as palavras de Rose:
Que Deus abençoe esses dois corações queridos!...

Linda lembrança!

bjs
Marilac

Ela disse...

A lição da humildade transforma e dignifica as pessoas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...