Pesquisar este blog

domingo, 6 de abril de 2008

A Palavra na Criação

A criação não é contada sob a forma de uma vitória alcançada por uma divindade guerreira. Nela não se encontra nenhum traço de combate ou de confronto. O ato criador nada tem de violento e muito menos de sangrento. É o ato de uma Palavra soberana e serena: Deus disse e assim se fez.
Freqüentemente foi sublinhada a onipotência da Palavra criadora. Mas será que foi observada sua serenidade e sua infinita doçura? Pode-se objetar que ela é cortante como um gládio: não é ela que separa nitidamente a luz das trevas, as águas que estão sob o firmamento daquelas que estão acima, a terra firme da imensidão das águas dos mares?
A Palavra separa, de fato, mas sem nada excluir. Ela separa, mas é para compor. Compõe como um artista que pinta um quadro com cores diversas e até contrastantes. Nada é rejeitado, tudo é ordenado. Cada coisa é colocada em seu lugar. E de cada uma delas está escrito: “E Deus viu que tudo estava bom”. Cada uma suscita um êxtase e o conjunto se desdobra sob o signo da harmonia, da aliança: o dia corresponde à noite, a tarde à manhã, a Terra ao céu.
Aliança, harmonia, não só entre os diversos elementos que compõem o universo, mas também entre as diferentes espécies de viventes.
Éloi Leclerc
**********
(Imagem - desconheço autor)

3 comentários:

Eternessências disse...

A palavra deve ser usada com equilíbrio e responsabilidade!
Mais uma lição importante para nós!
Paz!
Rose.

Ela disse...

Seu espaço , tem se tornado para mim, momento de introspecção e reflexão!

É bom entrar aqui.

Marilac disse...

Querido Benja,
Lindo texto sobre a palavra de Deus na criação!
A palavra tem poder!!!
Tenho cuidado ao usa-las.
Saber falar , saber calar no momento certo é um aprendizado continuo.

Bjs
com carinho,
Marilac

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...